Thursday, June 05, 2008

descobrindo Nelson Rodrigues...


Corta bruscamente o desespero. Ergue-se e grita para a filha:

- Deus fez tua vontade! Traí meu marido!

A filha imóvel. A mãe num grito ainda maior:

- Desce e vem chamar tua mãe de prostituta!

Silêncio. A filha desce, lentamente. Mãe e filha, face a face.
A Filha:

- Prostituta!

A filha passa adiante. A mãe cai de joelhos; chora sobre o corpo do amante.

----------------------------------------------

O mapa astrológico da figura acima, pertence ao autor dessas linhas, para uma peça de Teatro, célebre de sua carreira, um dos maiores gênios da dramaturgia brasileira, pertence a Nelson Rodrigues, nascido no Recife, a 23 de agosto de 1912. O horário de nascimento é desconhecido.

Chama a atenção a quadratura de Saturno à conjunção Sol-Mercúrio, ao qual nos faz lembrar o gosto que Nelson tinha por um teatro sério e trágico. Os defuntos também estão sempre presentes nas peças.

Já mal me lembro quando fiquei curioso pela obra de Nelson. O primeiro contato veio atavés da TV Globo no quadro "A Vida como ela é...". Bom quadro. Lembro de que gostava. É provável que depois os professores da Faculdade de Letras da USP tenham me influenciado, penso no Prof. Ariovaldo nesse caso. Depois que comprei o livro de contos, "A Vida como ela é...". Devorei-o. O Márcio, que morava comigo no CRUSP, naquele ano, compartilhou comigo algumas leituras.

Mas quando li, agora nesse mês, o texto da peça "Toda Nudez será Castigada" veio a paixão definitiva. Agora estou terminando de ler "Senhora dos Afogados". Gênio! O homem é verdadeiramente um gênio, uma sensibilidade, uma ponta afiada, daquelas que se apóiam sobre quinas e balançam sem cair.


Fora de si:

- E por que não a castigas nas mãos? (num crescendo) As mãos são mais culpadas no amor... Pecam mais... Acariciam... O seio é passivo; a boca apenas se deixa beijar... O ventre apenas se abandona... Mas as mãos, não... São quentes e macias... E rápidas... E sensíveis... Correm o corpo...


Um bisturi da alma humana, tal qual Freud ou "o grande mestre da Psicanálise", como declarou Yudith Rosenbaun, em sua palestra Psicanálise e Lietartura , quando a ela perguntei sobre Nelson.

Sobre ele, Maína, uma amiga minha, definiu-o "Um louco que, em sua loucura, é capaz de apontar nossas loucuras próprias". Certo público contemporâneo de Nelson não tardou em rotulá-lo de neurótico. Como resposta, Nelson diria que "só um neurótico conhece a Deus" e que os jovens não deveriam se envergonhar de serem neuróticos.

Certa vez perguntaram a Nelson, sobre a sua polêmica afirmação de que "as mulheres gostam de apanhar":

- E as mulheres? Elas realmente gostam de apanhar?

Ao que Nelson respondeu:

- Só as normais. As neuróticas reagem...

Resposta enigmática, nova pergunta. Incisiva:

- E o senhor bate em sua esposa?

Pergunta provocativa. Nelson respondeu de pronto:

- Ora, mas eu nunca disse que os homens gostam de bater!

No comments: